Bem-Vindos

segunda-feira, 28 de junho de 2010

QUEM CONQUISTOU QUEM? UMA REFLEXÃO SOBRE A PARTICIPAÇÃO DE ALINE BARROS E FERNANDA BRUM NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO


Fiquei surpreso com o fato de duas cantoras evangélicas – talvez as mais conhecidas e badaladas do segmento – se apresentarem no Domingão do Faustão. O mundo gospel celebrou esse acontecimento com “mantos e palmas” - basta conferir os comentários empolgantes e entusiasmados no you tube. Intrigado, desconfiado e reflexivo estou. O Senhor Jesus disse que “o mundo nos odeia”. Eu não tenho dúvida que a Rede Globo, Faustão e o seu programa são ferramentas do mundo para torná-lo cada dia mais podre. Que houve, então? Alguém pode me explicar? O mundo aliou-se aos evangélicos? A inimizade foi desfeita? Há possibilidade de comunhão entre luz e trevas? Quem conquistou quem? A resposta a essa última pergunta é a chave que abre o entendimento dessa questão.

Nem sempre aquele que conquista o espaço torna-se o vencedor da batalha. Roma triunfou sobre a Grécia, mas herdou as suas maiores corrupções e imoralidades. Na Roma primitiva a pureza era a regra e o direito era o seu postulado. Porém os vencidos, os gregos, conquistaram os vencedores, e Roma apreendeu os piores pecados. “Vejo Roma” – disse Lívio, o historiador – “ a Roma orgulhosa, perecendo como vítima da sua própria prosperidade”. Qualquer semelhança, não é mera coincidência. Os evangélicos contemporâneos se ufanam por conquistar espaços na mídia, porém estão sendo vítimas das suas próprias supostas vitórias. Cuidado: “Há morte na panela!” (2 Reis 4. 40).

Não! Não é minha intenção arrefecer o ânimo dos entusiastas e nem amainar a esperança dos que querem conquistar o mundo para Deus. O escopo desse artigo é levar a uma reflexão madura e sincera sobre o verdadeiro interesse dos meios de comunicação, principalmente a Globo. O objetivo da emissora carioca é duplo: tirar o público da Record, e, além disso, o mais sagaz, seduzir o público evangélico buscando a sua simpatia e audiência. Eis o perigo! “Os filhos do mundo são mais hábeis na sua própria geração do que os filhos da luz”, advertiu o Senhor Jesus.

Provavelmente muitos vão afirmar: “Não importa se o interesse da Globo era só audiência, o que importa é que Cristo foi anunciado e glorificado!”. Isso chama-se pragmatismo, ou seja o mais importante é o resultado final o meio não importa. Deu certo? “Sim, chegamos lá!” – respondem os fãs de Aline e Fernanda. Deus certo para a Globo? “Sim, chegamos ao pico de audência” – afirma o diretor do Domingão. A idéia que se apresenta é que tudo foi uma maravilha para todos. A luz se uniu as trevas, Cristo ao diabo, a justiça de mãos dadas com a injustiça. Conclusão: o jugo deixou de ser desigual!

Quem Conquistou quem? Bom, não há conquista entre parceiros. Hoje, o domingo do Senhor tornou-se o Domingão do Faustão!


Rev. Naziaseno Cordeiro Torres

10 comentários:

Samuel disse...

Naziaseno,
Parabéns pelo blog e pelo Post.
Vamos em frente...

Robson Rosa Santana disse...

Muito bem Rev. Naziaseno.
O assunto é muito bom e de fato requer a reflexão de quem conquistou quem.
Os "gospels" acham que está conquistando mercado e a mídia, que não faz nada despropositato, com certeza quer audiência e patrocínio das propagandas.
Que Deus ajude a sua igreja a que permaneça fiel a Sua Palavra.

Naziaseno disse...

Olá Robson, de fato o que predomina é o show da fé. Além de um agudo analfabetismo bíblico, vivemos numa geração de crentes que parou de refletir. Como João Alexandre canta: "É proibido pensar". Valeu!

brunna disse...

Pastor, graça e paz!
Li o seu post e gostaria de fazer algumas considerações. Em romanos 1-18 em diante, a bíblia afirma que todas as coisas são e pertencem a Deus e devem ser usados para a sua glória. Por isso, tudo o que foi criado ou o que se deriva deles, sito: Política, música, dança artes, ciências, culturas, enfim... Mesmo sendo usados de forma a não glorificarem a Deus, podem e devem ser recuperados e usados para a Sua glória. Se o Faustão me chamasse eu iria, mesmo havendo uma segunda intenção, eu levaria a justiça e a moral para aqueles que estivessem sintonizados. E daria o uso correto para o meio de comunicação onde me fora dado à oportunidade. Nesse sentido eu aprovo o que aconteceu nesse domingo. Quanto ao pragmatismo, não tem base bíblica, e não é correto e sou terminantemente contrário a essa prática. Porem, não poderemos deixar de ir a lugar algum e deixar que nenhuma oportunidade se perca de pregar e exaltar o nome do nosso Senhor! Na realidade temos que ser astutos como as serpentes e simples como as pombas e sábios como Salomão para usarmos essas oportunidades para a glória do nosso Deus. Pois Deus restabelecerá toda a sua criação e o seu uso correto na eternidade, onde viveremos sem pecado e o glorificando para todo o sempre, amém! Que Deus nos abençoe.

Naziaseno disse...

Bruna,

Considere as seguintes questões:

1ª A Bíblia não autoriza a música como instrumento de evangelização. Procure um texto nas Escrituras que apresenta a música como meio evangelistico. Topa o desafio?

2ª O que justifica a música é unicamente a adoração ao Senhor. O único que assite o culto é Deus. Ora, então não se precisa de platéia.

Qual a conclusão que chegamos? Se não existe a possibilidade de evangelização por meio da música e se não há necessidade de platéia para adorar a Deus; então, pergunto: o que justifica a ida dessas cantoras para o Faustão? Pense direitinho, afinal de contas como ensinou John Stott "crer é pensar". O problema é que vivemos numa geração onde parece que é proibido pensar (vide João Alexandre) Abraços!

Nony disse...

Pastor a paz do Senhor esteja com voçe sempre!!
gostei do Blog e também do texto que nos leva refletir a cada dia em que "músicas"levamos para o templo do nosso Senhor!!!
não se sabe mais se existe a verdadeira adoração em tudo isto ou se é apenas mais um "propagando " de bandas ou cantores..Oro a Deus e penso misericórdia por cada um desses ministérios, até por que eles estão levando o Nome de Cristo...
concerteza o que a globo mais quer é ganhar a audiência e discordando de Bruna nós devemos sim atentar pra isso pois somos luz e mesmo que devemos brilhar nas trevas temos que ter discernimento na palavra do Senhor.
acho que é isso
Deus abençoe e se eu tiver errado por favr me corrija

Naziaseno disse...

Olá Nony, é isso mesmo. Louvo a Deus porque você compreendeu bem a mensagem. Devemos usar não somente o coração, mas também o cérebro.

Obrigado pela participação.

Pr. Nazi

Milton Jr. disse...

Caro Naziazeno,
Tomei conhecimento desse texto por um amigo em comum, Samuel Vitalino, e estou escrevendo aqui para informar que publiquei no boletim aqui da nossa igreja (IP da Praia do Canto - www.ipbpc.com.br). Samuel falou que tava liberado.. rs

Só agora tomei conhecimento do blog. Parabéns pelos textos.

Além do Samuel, outro amigo em comum é o seu cunhado Alan. Estive com ele semana passada, pregando no acampamento de inverno da IP de Aracaju.

Grande abraço,

Milton Jr.

Naziaseno disse...

Olá Milton Jr, fique à vontade. Alan fala muito bem de você. Um abraço

levy Andrade disse...

Ótimo artigo, Pr. Nazi, devemos ser críticos quanto ao "evangelho" que está sento incutido nas mentes de muitos hoje em dia. "não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que proveis qual é a boa, agradável e perfeita vontade de Deus."

Romanos 12:2